Cobertura do evento New Tokyo em Niterói

Postado por Sr. B em 23 de outubro de 2015

banner

Foi uma tarde chuvosa, mas vocês não acham que nós, ninjas, ficaríamos de fora desta, né? No ultimo domingo rolou em Niteroi o evento New Tokyo, que reuniu centenas de otaku, cosplayers, geeks e nerds em geral num dia de muitas atividades animadas. O Senhor B estava por lá disfarçado, reunindo inteligência e dados importantes para os Coelhos Ninjas, os quais agora compartilha em primeira mão com vocês, nossos(as) amados(as) leitores(as)!

O evento ocorreu no Clube Combinado Cinco de Julho no Barreto, em Niterói (RJ) e contou com uma galera muito animada que fez fila para prestigiar todos os palestrantes, expositores e lojistas presentes, além das muitas atrações culturais e musicais.

 

foto_evento

 

Uma atração de grande sucesso foram as demonstrações de combate medieval, com armas de espuma normalmente utilizadas em combate de jogos LARP (Live Action Role Playing). Mas não pensem que foram apenas demonstrações! Os instrutores convidaram o público presente a participar de várias batalhas épicas!

 

foto_larp2

 

foto_larp

 

Obviamente, a grande atração deste tipo de evento sempre é o próprio público! Pudemos ver muita gente fazendo cosplay de alta qualidade, todos com muita animação ao longo do dia e confraternizando bastante.

 

foto_cosplay04

 

foto_cosplay05

 

foto_cosplay01

 

foto_cosplay02

 

foto_cosplay03

 

foto_cosplay08

 

foto_cosplay06

 

Sim, é isso mesmo que vocês viram. O prêmio de melhor cosplay do dia, na opinião deste que vos escreve, fica com o Bebê Pikachu! Ele é fofo demais, minha gente!

 

foto_cosplay07

 

Claro, não poderiam faltar os jogos! Além do espaço para os duelos de Nintendo DS, também tivemos os amigos da Legion Card Games com torneios de jogos de carta e vários duelos animados. Além do torneio de Yu-Gi-Oh e Magic, também tivemos o torneio de Cardfight! Vanguard, este vencido por um grande e leal amigo dos Coelhos Ninjas, o juiz de Magic e jack-of-all-trades Bart Rabelo!

 

foto_bart

 

Foi um dia muito legal, esperamos poder cobrir muitos outros eventos parecidos até o fim do ano. Aguardem notícias!

Planetary

Postado por Sr. A em 20 de julho de 2015

Os arqueólogos do impossível

Os arqueólogos do impossível

O que aconteceria se cem anos de histórias de super heróis começassem a vazar de um mundo para o outro no multiverso? E se elas vazassem para um mundo jovem, onde os heróis estivessem apenas começando…

Criado pelo prolífico Warren Ellis junto com diversos artistas dentre os quais destacamos John Cassaday que também assina as nossas edições preferidas. Planetary é um quadrinho atípico dentro do gênero de super-heróis pois em vez de termos uma equipe que luta contra inimigos declarados como é o caso de Os Vingadores ou de anti-heróis que tentam trilhar um caminho bom apesar da própria natureza como é o caso de Spawn, temos uma equipe que busca atividades super-humanas e sobrenaturais. Eles não combatem necessariamente as atividades, eles registram e tentam entender o que está acontecendo.

 

 

A equipe é formada por Elijah Snow, que ja viveu muito mais do que aparenta e possui habilidades incomuns, Jakita Wagner, uma mulher super poderosa, combativa e em busca de qualquer coisa que não seja entediante, e O Baterista que além de meio louco consegue falar com máquinas.

Planetary é simplesmente brilhante ao subverter todo o gênero de super-heróis e colocá-lo frente a sí mesmo. Ler Planetary é como viver no mundo da DC/Marvel/Image e olhar no espelho em busca de respostas. A arte das primeiras 27 revistas é primorosa e tem influência da linguagem dos Pulps e dos anos 90 também. É incrível como ao falar do passado Planetary passa para uma linguagem e arte que poderia estar dentro das revistas do Mandrake, Fantasma ou Flash Gordon e quando volta ao presente ecoa ares de X-Men e Gen 13 da década de noventa.

O mais legal de ler Planetary é ver como Warren Ellis recria os universos de Marvel e DC dentro da trama, nem sempre com a mesma roupagem, podemos ver o quarteto fantástico, Tarzan, Doc Savage e tantos outros personagens super reconhecíveis para nós. Nas primeiras edições da revista, Warren Ellis brinca com um gênero por edição antes de engrenar e contar o seu magnus opus. Essa fase introdutória é essencial para entender a genialidade de Planetary pois é nela que percebemos que apesar dos combates, uniformes, e situações incríveis, essa não é uma história sobre violência, combate ao crime ou esse tipo de tema tão comum e ordinário. A equipe de Planetary é composta por arqueólogos do impossível e sua missão é escavar os mistérios e descobrir as verdades por trás da realidade e dos fenômenos inexplicáveis que estão acontecendo.

Eu estou me segurando horrores para não mandar nenhum spoiler pois Planetary deve ser devorado sem muitos conhecimentos prévios mas para efeito de discussão e para provocar um pouco de reflexão interna vamos fazer um exercício aqui. Pegue um personagem da Marvel, por exemplo, O Homem de Ferro. Milionário, playboy, gênio. Sua vida é um conto de fadas heroico com milagres tecnológicos. Agora em um mundo onde existe um Homem de Ferro, por que diabos ainda existem carros a gasolina? Por que ainda não tem piloto automático pra todo mundo? Que tipo de mundo é esse onde esses ditos heróis monopolizam todo o conhecimento… se você vivesse em um mundo assim, o que você acharia desses caras? Planetary adentra esse tipo de questão e muitas outras que nenhum quadrinho costuma enfrentar. Por mais que a história seja ambientada em um mundo de super-heróis, essa não é uma história de super-heróis…

Outro detalhe importante é que Planetary foi criado pela Wildstorms que foi então comprada pela DC. Ou seja existem cross-overs de Planetary com Batman e muito mais conforme as edições vão avançando.

Não fique no escuro da ignorância, junte-se a equipe de Planetary e descubra as verdades ocultas…

Locke & Key

Postado por Sr. A em 17 de julho de 2015

Bem vindo a Lovecraft!

Bem vindo a Lovecraft!

Locke & Key é uma obra prima. Pode parar de ler esse blog e ir comprar. Criado pelo infinitamente talentoso Joe Hill em desenhado pelo incrível Gabriel Rodriguez, essa revista tem tudo para te cativar, isso é se você for desses que curte um universo de horror fantástico.

Joe Hill é uma figura ímpar pois consegue escrever livros, quadrinhos e filmes com igual desenvoltura. Seus escritos sempre tocam temas de horror/terror com pitadas de fantasia. Pense algo como se o Neil Gaiman tivesse nascido menina, e na época errada, e tivesse tido um filho com H. P. Lovecraft. Pois é, sua construção de mundo, mistérios e medo é incrível e bastante original, não só nesse trabalho mas em todos os outros.

Gabriel Rodriguez é um artista de mão cheia. Não só ele assina “Nemo: Return to Slumberland” que um dia aparecerá aqui no blog como ele é parte indispensável de Locke & Key. Seus traços, layout, e composição tornam o mundo imaginado por Joe Hill real para nós leitores. Quando Gabriel desenha algo inocente, você não consegue sentir medo, agora quando ele resolve desenhar medo, você torce para o retorno da inocência.

Teremos mini-spoilers adiante, nada de grave ou que comprometa a leitura porém se você quiser encontrar a revista sem nenhum conhecimento prévio sobre a trama é melhor parar de ler agora e ir logo comprar.

Locke & Key é uma jornada cheia de mistérios envolvendo uma mansão antiga, um número impensável de portas e chaves e todas as desgraças e loucuras que elas destrancam. Seguimos a história junto com a família Locke que se muda para a mansão seguindo o assassinato do patriarca. Nossos heróis são Tyler, Kinsey e Bode Locke, crianças enfrentando o pior trauma de suas vidas, escapando de serial killers e se deparando com um mundo ainda mais irreal onde passar por uma porta pode causar mudança de sexo ou uma chave pode abrir sua cabeça para que você reorganize suas memórias e medos.

Os autores criam um mundo próprio e um antagonista fantasticamente genioso. Sua ideia de chaves e o que elas abrem torna toda a história imprevisível. Como ser uma criança ou adolescente normal após presenciar assassinatos e descobrir que a realidade não é aquilo que aparenta ser? Um dos cuidados de criação de mundo que nós mais apreciamos é que em Locke & Key, as crianças estão mais abertas para a magia que os adultos. Isso é super bacana pois afeta não só como as crianças experimentam o fantástico mas também como os adultos não o fazem.

Queremos que você se surpreenda com essa história e nunca mais olhe para uma chave da mesma maneira. Não perca, são seis volumes.

Tudo o que você tem que saber sobre o Homem-Formiga!

Postado por Sr. B em 9 de julho de 2015

Quando comecei a escrever este artigo, o título seria “Tudo o que você sempre quis saber sobre o Homem-Formiga, mas nunca teve coragem de perguntar”. A homenagem ao hilário filme do Woody Allen ficou longa demais e além disso, seria mais adequado dizer “Tudo o que você TEM QUE saber”. Ele é um dos personagens mais importantes o Universo Marvel, mas quais seriam os principais motivos para isto?

Continue Lendo →

5 viagens malucas que todo mundo já teve! (com gifs)

Postado por Sr. B em 6 de julho de 2015

post_viagens00

Um dos maiores méritos da cultura nerd/geek é a capacidade de instigar as viagens mais absurdas, mesmo em completo e total estado de sobriedade. Seja inspirado(a) pela ficção científica ou fantástica, todo(a) nerd já teve ideias tão complexas quanto fora-do-comum que por incrível que pareça, são compartilhadas por muitos. Que tal olhar algumas dessas viagens absolutamente malucas que todo mundo já teve?

Continue Lendo →

5 artistas “pop” com músicas nerd!

Postado por Sr. B em 9 de junho de 2015

post_pop_00

Nerds e geeks estão acostumados a escutar artistas de rock e metal cantar sobre seus livros, filmes e personagens favoritos há anos. As referências a Tolkien e Terra-Média nas músicas do Led Zeppelin são amplamente conhecidas e bandas de power metal como o Blind Guardian basicamente só falam sobre Tolkien, Duna, entre outros. Macacos me mordam, o Queen fez a trilha sonora inteira pro filme do Flash Gordon!

Mas e os artistas mais “pop”, eles não tem o direito também de curtir uma aventura espacial e ficção científica ou fantástica? CLARO QUE SIM! E neste post vamos mostrar que não apenas de guitarras distorcidas vivem as lendas da fantasia.

Continue Lendo →

Red One

Postado por Sr. A em 27 de maio de 2015

E se a maior heroína da América fosse uma espiã russa?

E se a maior heroína da América fosse uma espiã russa?

Escrita por Xavier Dorison  e desenhada por Terry e Rachel Dodson Red One é de um primor implacável. A história se passa entre as décadas de 70 e 80 em meio a guerra fria. Nossa heroína é Vera Yelnikov uma espécie de super soldado espiã soviética, algo como uma Viúva Negra da Marvel só que muito mais legal.

 

Continue Lendo →

25 de Maio, o “Dia dos Dias”!

Postado por Sr. B em 25 de maio de 2015

post_2505_00

Imaginem uma manhã de segunda-feira chuvosa. Pode ser hoje. Pode ser que não tenha chovido. Pode ser que sua casa tenha sido invadida por ninjas sorrateiros de noite, pode ser que não. Mas é apenas mais uma segunda-feira comum e chata como qualquer outra, certo?

ERRADO!!!

Hoje não é um dia qualquer hoje é 25 de Maio!!! Macacos me mordam, talvez seja o dia mais importante do ano!

Ainda não entendeu?

Hoje são comemoradas as três datas possivelmente mais relevantes dentro da cultura Geek/Nerd no mundo inteiro. Os Nerds com alguma XP já mataram a charada, mas… Que tal saber um pouco mais sobre esta cultura totalmente underground, misteriosa e absolutamente fascinante?

Continue Lendo →

Coelhos Ninjas #4

Postado por Sr. R em 22 de maio de 2015

capa_quadrinho

Quem disse que Coelhos Ninjas não tem problemas como qualquer um?

quadrinho_4

1 2 3 4 5 7